Volto com outra receita do livro “Pois sou um bom cozinheiro”, do Vinícius de Moraes, que eu tinha prometido, o “pudim de pão do vovô”. Sem mais delongas, aqui está. Já ia publicando e pensei: “nossa consegui fazer um post curto”. Daí lembrei de outros assuntos e a ideia foi para o brejo. E quem ficou limitado foi o título, não posso anunciar tudo de uma vez. Então, agora direto ao ponto, falo do Festival Foie Gras que o chef Ivo Lopes, do La Varenne, oferece a partir desta segunda, até o dia 22, indo na contramão da polêmica proibição em São Paulo, que já foi derrubada, inclusive. E do projeto da chef Joy Perini  Zea Maïs convida, com o chef Marcelo Amaral, do Lagundri, que voltou com toda a carga depois de um ano sabático. A casa vai de menu asiático durante três dias, até o dia 20. E ainda aproveito o post para falar da nova linha de bolachas da “Vovó Elza”, empresa da família Spengler. Ganhei a de castanhas, como adivinharam que são as minhas preferidas? O pote de vidro de 500 gramas custa R$ 15,00 e é um presente bem bacana, gostei. E antes que reclamem, os endereços estão nos links.

Esses pontinhos, que você pode achar estranho, são as passas

Esses pontinhos, que você pode achar estranho, são as passas

 

Ingredientes

Pudim

8 xícaras (chá) de pedaços de pão velho (eu usei brioche)

1 xícara (chá) de açúcar

2 xícaras (chá) de leite

canela em pó a gosto

6 ovos

½ dose de rum

1 xícara (chá) de uvas-passas

1 ½ xícara (chá) de açúcar para o caramelo

Molho

1 xícara (chá) de açúcar

1 garrafa de vinho tinto

2 ramas de canela em pau

1 colher (sopa) de amido de milho

 

Preparo

Mensagem via Site