A adesão de empresários da cidade à Gastromotiva, o projeto de inclusão social do chef David Hertz, que oferece cursos gratuitos de formação para jovens de baixa renda, dá um novo alento ao trabalho de fortalecimento e promoção da gastronomia paranaense. Um encontro, realizado ontem no Quintana, selou a vinda da iniciativa para a terra natal de Hertz. Agora, contanto com o apoio do casal Tâ e o Gui Barthel, com parte dos recursos necessários para a primeira turma, a Universidade Positivo sendo a universidade parceira e a rede de restaurantes começando a ser formada damos um grande passo. As aulas começarão no dia 12 de setembro. Já está marcado, nem acredito. Quer saber por que essa alegria toda? Porque temos a oportunidade de fazer a inclusão de pessoas que não têm muitas oportunidades na vida e, ao mesmo tempo, de participar de uma iniciativa de sucesso, reconhecida internacionalmente. A Gastromotiva existe há 10 anos em São Paulo e mais recentemente foi implantada no Rio de Janeiro e em Salvador, neste ano chegou à Cidade do México, e recebe apoio dos principais chefs do mundo todo, incluíndo os irmãos Roca, Rene Redzepi, Daniel Humm, entre muitos outros. Não poderíamos ficar de fora. Um dos cursos da organização não-governamental, o que será implantado aqui, inclui: uma seleção minuciosa, inclusive com dinâmica de grupo para identificar os alunos que realmente querem mudar e crescer profissionalmente; uma metodologia, que vai além de ensinar como ser um auxiliar de cozinha; uma prova para os alunos que precisam passar os ensinamentos para a comunidade de onde vieram; e o acompanhamento ao mercado de trabalho depois de formado. Não é apenas uma formação qualquer. Os estabelecimentos que apóiam também têm uma participação ativa no processo, podem selecionar futuros colaboradores e realizar eventos para arrecadação de recursos, dando destaque a sua marca, além de realizar uma ação social, que é um item cada vez mais valorizado pelos consumidores na escolha de um produto ou serviço. Por isso, foi muita emoção ontem, que ao lado de outras notícias das últimas semanas fizeram meu coração e de muita gente bater mais forte. Estar envolvida em projetos sérios que trarão bons resultados é gratificante. Também comemorei a conquista da Gastromotiva para tocar o Refeittorio, do chef Massimo Bottura, que tem seu restaurante na cidade de Modena em primeiro lugar na lista do Worlds 50 Best Restaurants. O chef italiano irá replicar o modelo de restaurante popular que funcionou na Expo Milão aqui no Brasil com alunos da Gastromotiva, coletando ingredientes não utilizados na vila que abrigará os atletas durante as Olimpíadas, no Rio de Janeiro, e preparando a comida para distribuir gratuitamente para a população carente. Mais comemoração ainda com o anúncio da seleção do David Hertz no prêmio do Basque Culinary Center, no País Basco. Ele está entre os três finalistas. Se vencer trará 100 mil euros para aplicar na expansão da Gastromotiva, parte em Curitiba. A torcida é grande –  sou uma das responsáveis pela inscrição dele no prêmio – ele teve duas indicações. O resultado sairá em julho. Leia  mais sobre a Gastromotiva aqui e participe.

Olha que turma linda! Esperamos mais adesões, muitos não puderam ir

Olha que turma linda! Esperamos mais adesões, muitos não puderam ir

 

Marina Roseghini está quase desde o início das atividades da Gastronomia e explicou detalhes da proposta para o grupo presente

Marina Roseghini está quase desde o início das atividades da Gastromotiva e explicou detalhes da proposta para o grupo presente

Mensagem via Site