Organizar evento não é para amadores, tenho a impressão de que entrei num redemoinho, fiquei sem forças, não pelo volume de trabalho, mas pelo stress. Quem participa não imagina o que corre nos bastidores, mas isso é conversa para outra mesa. Depois vieram algumas viagens, que conto em outro post, agora, quero mesmo é falar sobre o Mesa ao Vivo Paraná, que o governo do Estado, por meio do projeto Gastronomia Paraná apresentou, com o patrocínio da Compagas e da Fomento Paraná. Apesar de alguns contratempos, podemos comemorar, o evento foi um sucesso e a parceria com uma escola de gastronomia, o Centro Europeu, foi fundamental, assim como a vinda do Alex Atala, parceiro da revista Prazeres da Mesa, que organiza o Mesa já em alguns estados, o Paraná agora entre eles. É incrível como o chef paulista é assediado, reconhecido e idolatrado no meio.

O assediado chef Alex Atala, que enfrentou uma longa fila para fotos com admiradores, vestiu o avental do projeto Gastronomia Paraná

O chef Alex Atala, que enfrentou uma longa fila para fotos com admiradores, vestiu e depois autografou o avental do projeto Gastronomia Paraná

Aos poucos, liderados por Manu Buffara (foto), nossos chefs começam a ser mais reconhecidos, assim como alguns novos ingredientes começam a ser explorados e valorizados, aos poucos também vamos amadurecendo e ganhando espaço. É claro que não posso deixar de citar outros nomes de paranaenses conhecidos nacionalmente, Celso Freire e Júnior Durski, entre eles, além de Alberto Landgraf, que talvez poucos saibam é de Maringá e faz muito sucesso em São Paulo com o seu Epice. Mas, enfim, temos um longo caminho a percorrer, que começamos a desenhar há pouco tempo.

amarildo henning

E como foi o Mesa ao Vivo Paraná? Dois dias muito movimentados, com aulas e degustações. Além do Atala, passaram pelas salas da sede gourmet do Centro Europeu Thomas Troisgros, Janaína Rueda, Rodrigo Martins, André Mifano e Davi Hertz, finalmente, tive o prazer de conhecer o curitibano responsável pelo Gastromotiva, teremos boas novidades logo, é o que eu desejo. Daqui passaram pela cozinha master os chefs: Manu Buffara, Celso Freire, Ivan Lopes e Laysa Durski; Kika Marder, Marcos Livi, Marcos Fábio, Júnior Durski, Sérgio Zitelli, Gabriela Carvalho, Joy Perini, Sérgio Zitelli, Gabriela Carvalho deram aula na “cozinha 1” e professores do Centro Europeu na “cozinha mão na massa”, e ainda os espaços de provas com degustações de cervejas e vinhos, com Daniel Wolff, Ricardo Castilho e Sonia Petri. O evento é conhecido como um “reality show” do jornalismo gastronômico porque produz ao vivo uma edição da revista Prazeres da Mesa. O tema escolhido foi “Tesouros locais: a descoberta de produtos gourmet para uma nova cozinha paranaense”. Participei de poucas aulas, em uma delas fui surpreendida pelo talento da chef Kika Marder, que conseguiu usar o pinhão de uma maneira diferente,  o que é muito difícil.

Com criatividade, a chef conseguiu extrair o sabor do pinhão para um prato

Com criatividade, a chef conseguiu extrair o sabor do pinhão para um prato

Além das aulas, o Melhor das Cidades, que acontecia das 18h às 21h, reuniu chefs paranaenses que puderam apresentar alguns pratos para degustação dos participantes. Restaurantes, bares, bufês de Curitiba e de outros municípios do Estado mostraram um pouco do que fazem, impossível não destacar o prato do Flávio Frenkel, simplesmente único. Sou fã do chef, com ele aprendi muito do que sei na cozinha. Também estava lá o casal da Chokolat, a novidade da cidade, que merece um post especial. À noite, dois jantares, no Mukeka, e no 4Sí Brasserie, foram concorridos. O anfitrião da primeira noite, Ivan Lopes, mostrou sua força, já Manu Buffara, responsável por oferecer seu restaurante para o segundo jantar, deixou os homens brilharem com os pratos principais da noite, destaque para Thomas Troisgros, que tive a feliz oportunidade em conhecer seu trabalho no Olympe recentemente, assunto para outro post também, e o apoteótico André Mifano.

Davi Hertz deve trazer seu Gastromotiva, o primeiro projeto social de gastronomia, para o Paraná

Davi Hertz deve trazer seu Gastromotiva, o primeiro projeto social de gastronomia, para o Paraná

André Mifano deu seu recado  e cozinhou em Curitiba

André Mifano deu seu recado e cozinhou em Curitiba

Flávio Frenckel, na foto com sua equipe, preparou um dos melhores pratos servidos

Flávio Frenckel, (centro) na foto com sua equipe, preparou um dos melhores pratos: ravióli, terrine, linguiça preparada com miúdos defumados

Ivan Lopes deu aula e abriu o seu Mukeka para Alex Atala, Janína Rueda e Celso Freire.

Ivan Lopes deu aula e abriu o seu Mukeka para Alex Atala, Janaína Rueda e Celso Freire cozinharem juntos

Chokolat, que esteve no Melhor das Cidades, é a ótima novidade em Curitiba

Chokolat, que esteve no Melhor das Cidades, novidade em Curitiba

Cozinha master do Mesa ao Vivo Paraná no Centro Europeu

Mesa ao Vivo Paraná no Centro Europeu

Espaço de degustação

Espaço de degustação

Georges Schnyder da Prazeres da Mesa apresenta Janaína Rueda do Bar da Dona Onça

Georges Schnyder da Prazeres da Mesa apresenta Janaína Rueda do Bar da Dona Onça

Talento em família: Thomas Troisgros comprova

Talento em família: Thomas Troisgros comprova

Tudo muito bom, tudo muito bem, acho que finalmente estamos saindo da bolha. E antes de encerrar o longo post, falo que senti falta da presença do chef Marcelo Amaral, que injustamente não foi chamado pela organização, apesar da nossa indicação, quero acreditar que a pressa – tudo aconteceu em pouco tempo – foi a responsável pela falha, é um talento que precisa ser lembrado, assim como outros que ficaram de fora. Agora, abro o parêntese que queria, a realização de um evento assim dentro de uma escola de gastronomia, repito, foi fundamental, porque no ano passado, o Gastronomia Paraná, em parceria com a Gazeta do Povo, promoveu o Ciclo de Aulas e Palestras “Tradição e Modernidade na Gastronomia” que aconteceu no Mundo Gastronômico, a feira da Universidade Positivo realizada no Barigüi. Ao lado da jornalista curitibana radicada em Londres Luciana Bianchi, assinei a curadoria do evento trazendo os principais expoentes da gastronomia nacional, como o Felipe Bronze, o “mago do Fantástico”, do restaurante Oro, Rafa Costa e Silva, do restaurante Lasai, ambos no Rio de Janeiro, o Alberto Landgraf, do restaurante Epice, de quem falei no começo do texto, e Mara Salles, do restaurante Tordesilhas, ambos de São Paulo, apenas citando alguns, além de pesquisadores, como a colunista do jornal o Estado de São Paulo Neide Rigo e o jornalista da Folha de São Paulo Josimar Melo, principal crítico de gastronomia do país e a própria Luciana Bianchi, e apesar de oferecer muito mais conteúdo, inclusive com um panorama da gastronomia internacional e de gestão de restaurantes, teve pouca participação de alunos e cozinheiros, dando a impressão de não haver interesse pelo assunto. Enfim, tudo é aprendizado. Que venham outros. Mesa ao Vivo: seja muito bem-vindo ao Paraná.

Crédito das fotos: Amarildo Henning

 

Mensagem via Site