Cebolas, pimenta e nozes. Depois da Índia aumentei a dose de pimenta, você, claro, não precisa.

O que é a graça e dá gosto junto com a vontade de repetir e repetir muitas vezes essa salada é a cebola temperada e assada. Seria a roxa, acho que vai ficar melhor ainda. Usei a branca mesmo.

Daí você mistura com rúcula, salsa, que eu esqueci, e um queijo de cabra mole. Usei o Bello artesanal de leite cru de vaca que ganhei do Chico Queijo. A textura amanteigada e cremosa foi perfeita. João Bello maturou e Wellington Vieira produziu no cerrado mineiro. Pode trocar ingredientes, não precisa seguir exatamente a receita.

O molho você faz com a proporção três para um invertida. três de vinagre de vinho e um de azeite. Achei estranho, coloquei duas de azeite. Deu certo. Tempera com sal. Um dente de alho amassado. Uma pimenta dedo-de-moça picada e nozes tostadas e picadas. Tempere as cebolas antes de assar, pincele com azeite e corte as pontas. 40 minutos no forno.

É mais uma surpresa que o chef Yotam Ottolenghi nos dá. Assim como muitas outras no seu “Comida de Verdade”, que eu não largo.

Mensagem via Site