Foi receber o press-release da assessoria de imprensa sobre as massas novas do Terra Madre e bater aquela vontade incontrolável de experimentar novamente a comida do chef Simone Brunelli.

Nunca fico aqui no fim de semana e estranho a cidade e os lugares cheios. Parece outra Curitiba. Sutis nuances. Restaurante lotado, quase todos os clientes chegando no mesmo horário. O jantar tinha tudo para dar errado. Ainda conseguimos fazer do pedido da bebida, culpa nossa, não foi indicação da casa, um equívoco.

Único porém da noite: a entrada oferecida. Não sei se o prato tem saída, mas o carpaccio de polvo que muitas casas servem poderia ser riscado do cardápio. Aliás, confesso que não gosto nem de ler o cardápio, gosto de perguntar qual a inspiração para o dia e o que está mais fresco e saboroso. E o pedido foi assim.

Contrariando as previsões iniciais, o que veio à mesa deixou todo mundo de boca aberta depois da primeira garfada. Satisfação garantida até o prato ser limpo. Brunelli sabe o que faz. Impressionante o ponto e o sabor dos frutos do mar.

img_2557-488x650

O “brodetto” tira o fôlego, assim como o spaghetto, uma das novidades da casa que destaca as “massas clássicas de diversas regiões”. Algumas pensadas para agradar um público mais conservador.

Brunelli, que já trabalhou em diferentes países antes de aportar aqui, inclusive no premiado, três estrelas Guia Michelin, o Azurmendi, na Espanha, buscou suas raízes. Revirou o baú das receitas familiares para definir os oito novos pratos, imagino. A comida da sua “nonna”, com quem diz ter aprendido o ofício, fala alto. E o chef preza a simplicidade, bato palmas.

Voltei para provar os novos pratos, porém, vou confessar, o que me atrai no Terra Madre são as criações do chef. Gostei da lasanha, mas como temos o costume de prepará-la, não é por ela que sairei de casa. Segue a relação das novidades, com as devidas apresentações recebidas.

terra-madre-lasagna_mg_0663

Lasagna tradizionale con ragut alla bolognese – Um prato preparado por toda a Itália, mas emblemático da cidade de Bolonha. – R$ 47

Rigatoni all’amatriciana – Pasta di grano duro ao molho matriciana: sugo, cebola roxa, pancetta e pimenta calabresa. Originário da pequena cidade de Amatrice, na região do Lacio. – R$ 39.

Spaghetti di grano duro alla carbonara – Pasta di grano duro com molho carbonara: gema de ovo, pancetta, parmigiano e pimenta. O nome vem da palavra italiana “carbone”, que significa carvão. Acredita-se que era uma receita comum nos preparadores de carvão vegetal dos montes apeninos, na Úmbria. – R$ 44

Fusilli all arrabbiata – Pasta di grano duro com molho “arrabbiata”: sugo, alho, salsinha e pimenta calabresa. Chamado de arrabbiata, em italiano irritado, por causa da pimenta forte. – R$ 39

Spaghetti di grano duro aglio, olio, peperoncino e gamberoni – Pasta di grano duro com molho típico da costa mediterrânea da Itália, com ervas finas, alho, pimenta calabresa e camarões. – R$ 44

Fettuccine Alfredo – Pasta fresca com molho à base de parmigiano, creme de leite, cogumelos e peito defumado de galeto. Uma das mais antigas maneiras de preparar massa na Itália. O nome vem de Alfredo Di Lelio, um restaurateur que abriu e operou restaurantes em Roma durante o século XX e ficou famoso por servir sua massa para autoridades e celebridades de todo mundo. – R$ 49

Massas gratinadas

Conchiglioni saltati con ragu di ossobuco piselli e zafferano – Pasta di grano duro gratinada com molho ao ragu de ossobuco, ervilhas e açafrão. – R$ 59

Trecce trafilata al bronzo gratinate con pomodorini confettati, mozzarella e basilica – Pasta rugosa, estirada em fieiras de bronze, gratinada com molho sugo, mozarella, parmigiano e pesto do chef. – R$ 54

Terra Madre Ristorante

Aberto de terça a sexta-feira das 19h à meia-noite, sábado das 12h às 15h30 e das 20h à meia-noite e domingo das 12h às 15h30

Rua Desembargador Otávio do Amaral, 515 – Bigorrilho

Informações: (41) 3335-6070

Mensagem via Site