Antes de falar da campanha do título do post, vamos falar do Coletivo Alimentar, um “laboratório” formado por pessoas com muita energia e vontade de fazer com que ideias geniais tomem forma.

Na verdade, o coletivo é tanta coisa junta e eu sou tão fã que tenho dificuldade em resumir o conceito que me laçou desde a sua criação há três anos. Também, pudera, é muita admiração por quem faz a iniciativa existir.

Eles são o Coletivo

Eles são o Coletivo

Tudo começou com a provocação da orientadora da tese de mestrado do engenheiro e designer Luiz Mileck, “a teoria é perfeita, mas e a prática?” Mais ou menos isso. É, a prática exige talento, muito esforço e dedicação. Mesmo assim, contas devem ser pagas e é difícil enfrentar a planilha de custos mensal.

espaço colaborativo, que começou com “100 dias sem de projeto”, foi tomando forma rapidamente e quem vê de fora não sabe de todas as dificuldades de quem quer empreender e dividir ganhos e perdas, jovens que ousam praticar um modelo diferente.

Os projetos residentes atuais que abriga, como o Somos Cozinheiros, com o Paladar Musical Gastronomia e resgata a riqueza da erva-mate esquecida, ou os incríveis pães artesanais da Miolo de Pãoalém do Terraço Alimentar e da Loja do Produtor, fazem acreditar que todo o trabalho ali é valioso.

Reconhecimento e resistência

A plataforma foi reconhecida em 2017 pela Rede Latino Americana de Food Design como espaço de inovação alimentar e “acumula histórias, pois vamos muito além de prestar serviços”, comemora o idealizador do Coletivo Alimentar, Luiz Mileck, o alcance internacional.

Aos fatos. Sábado passado (28/4), o Coletivo lançou a campanha Coletivo (R)Existe, apresentando uma série de eventos para dar mais “voz” ao empreendimento. Pedro Mamoré colocou em película a ideia. Veja aqui no site https://benfeitoria.com/coletivorexiste.

Enquanto escrevia aqui, o pessoal estava lá com uma Feira de Ciências mostrando porquê a fermentação é tão importante na nossa alimentação. Faz parte da campanha. E os talentosos meninos do Paladar Gastronomia Musical, Lucas e Deidb, falaram de kombucha, coalhada, frutas fermentadas e o projeto mais recente das conservas, os picles.

Miolo de Pão - Maicow Moletta e Renata Abdalla Ph Hana Lidia

Miolo de Pão – Maicow Moletta e Renata Abdalla
Ph Hana Lidia


Junto com eles estava o casal nota 10 da Miolo de Pão, o Maicon e a Renata, que vocês precisam conhecer, falando sobre fermentação natural e fazendo degustação. Quem esteve lá ainda saiu com um levain para fazer seu próprio pão em casa.

Campanha

campanha reflete a necessidade de amadurecimento e de reflexão sobre a estrutura de inovação. “Há três anos não se tinha muito claro o conceito dos espaços compartilhados de comida. Fomos pioneiros em misturar café, padaria, bar, restaurante e empório de produtos locais”, afirma Mileck, lembrando que hoje existem vilas gastronômicas espalhadas pela cidade.

Luiz Mileck, o idealizador

Luiz Mileck, o idealizador

O idealizador do espaço sabe que para continuar inovando é preciso repensar qual é o próximo passo. “Reconhecemos o Coletivo como um lugar autêntico para este estudo teórico-prático”, diz.

Além da incubação de novas empresas, o Coletivo promoveu visitas técnicas e debates sobre cultura alimentar, por exemplo, sempre tendo o caráter inovador como objetivo.

Acompanho e participo desde o início da proposta e acredito que o modelo de empreendedorismo colaborativo e criatividade precisa continuar existindo.

Uma das alternativas criadas pelo grupo que participa da iniciativa hoje é um financiamento coletivo com doações que começam em R$ 25,00 até R$ 90,00 (com recompensas de camisetas e adesivos, além do ingresso para a festa de aniversário de três anos).

Continuidade

financiamento coletivo vai funcionar como um “tudo ou nada”, explicam, ou seja, se não atingirem a meta inicial de R$ 18.700,00, todo o dinheiro volta para quem doou. Ao contrário, se atingirem a meta, as recompensas serão entregues aos apoiadores da campanha, numa relação de ganha-ganha.

Com esse valor estará garantido o pagamento de três meses de aluguel, e “começará uma “virada de chave”. Hoje, a principal fonte de recursos vem dos clientes e do aluguel dos projetos residentes, mas a conta não fecha.

“Aprendemos muito com o movimento #CemDiasSemProjeto, em que fazíamos protótipos diariamente de novas soluções para ocupar o Coletivo Alimentar”, afirma Mileck. Foi neste período, por exemplo, que surgiu a padaria artesanal Maçã, já premiada pelo Bom Gourmet, e a cafeteria Pé de Café.

Hoje cinco projetos residentes se destacam no espaço e mais de 50 cozinheiros já passaram pelo Coletivo.

Agende

O próximo evento, que complementa a campanha, além do Fermenta, é o Feito por Elas – 2ª Edição (12/05), no qual várias cozinheiras assumirão a cozinha, Joy Perine, entre elas, e a Chaleirada (19/05) – evento que homenageará o café, o mate e o chá. Todos os eventos acontecem aos sábados, 12 e 19 de maio, das 11h até 20h.

Coletivo Alimentar

Rua Comendador Macedo, 233

Aberto de segunda a sexta das 11h até 19h e sábados das 11h até 20h.

Mais informações sobre os eventos:

COLETIVO(R)EXISTE >> 28/04 https://www.facebook.com/events/196288514488673/

FERMENTA >> 05/05 https://www.facebook.com/events/171852563639739/

FEITO POR ELAS >> 12/05 https://www.facebook.com/events/601422686884540/

CHALEIRADA >> 19/05 https://www.facebook.com/events/410845332660731/

ANIVERSÁRIO >> 26/05 https://www.facebook.com/events/218569552210284/

Mensagem via Site