O “The World´s 50 Best Restaurants 2014” acabou de ser anunciado. Muita expectativa em torno do prêmio mais esperado da gastronomia atualmente, apesar de todas críticas. Nas primeiras colocações poucas novidades. Quem estava no primeiro lugar – El Celler de Can Roca – foi para o segundo lugar, e o Noma, que já ocupou a posição de destaque por três anos consecutivos agora voltou a subir. René Redzepi leu o discurso que estava guardado há anos. O chef vai fechar seu restaurante e se mudar para o Japão por um tempo. A notícia causou surpresa, mas não foi dada hoje. O prêmio foi anunciado em Londres na tarde desta segunda-feira (28), 20h no horário local, no London’s Guildhall. Na dança das cadeiras, alguns se mantiveram. A Osteria Francescana, do chef Massimo Bottura, permaneceu na terceira colocação. Eleven  Madison Park, em Nova York, além da quarta posição, é o melhor restaurante da América do Norte. Dinner do chef Heston Blumenthal é o 5º colocado. Mugaritz, do chef Andoni Luis Aduriz, caiu duas posições, ficando no 6º lugar. A plateia, discretamente, vaiou o rebaixamento dos irmãos Joan, Josep e Jordi para a segunda colocação, e sentiu que o restaurante do chef Alex Atala, o D.O.M., não subiu nenhuma posição, ao contrário, desceu uma, ficando em sétimo lugar neste ano. Atala não compareceu à festa e foi homenageado e eleito o melhor chef pelos próprios chefs. Leia entrevista dele aqui.  Em 8º está o restaurante Arzak, em San Sebastian. Alinea, em Chicago, subiu várias posições e está em 9º lugar agora. The Ledbury, em Londres ficou em 10º. Helena Rizzo comemorou, seu Maní ocupa agora a 36º posição e ela ostenta o título de melhor chef mulher – prêmio The Veuve clicquot World’s Best Female Chef. Dois latinos-americanos aparecem em 18º e 15º, Astrid y Gastón e Central respectivamente. Central, do chef Virgílio Martinez, deu um pulo de 15 posições, mais do que merecido. O inglês Fergus Henderson ganhou o prêmio pela carreira. Justo também o prêmio para o catalão Jordi Roca, o chef pâtissier do El Celler foi eleito o melhor chef de sobremesas do mundo. A lista está aqui no Bom Gourmet e a completa você pode ver no site do prêmio aqui. Muitos orientais e algumas novidades, como os excelentes Tickets e 41 Grados do Alberto Adrià, irmão de Ferran, que por anos figurou no topo da lista, e o chileno Boragó.

foto (34)

Mensagem via Site