Bem-vindo às novidades do L'Épicerie

Pode entrar, é o novo L’Épicerie
Um autêntico bistrot em Curitiba. Lembro de quando abriu, em 2007, foi um acontecimento e sucesso de cara. Um pouquinho de Paris aqui, que sorte para a cidade. A francesa Fanie Delatte, formada em hotelaria e com experiência no ramo, já tinha trabalhado no Rio de Janeiro antes de mudar para cá, e o brasileiro Gustavo Alves, seu marido – apesar de atuar em outra área, é um apaixonado pela cozinha –, escolheram Curitiba para viver.  Assim surgiu a casa que logo virou uma referência, agora Fanie começa a se reinventar, com a mesma determinação e foco na qualidade de quando deu forma ao seu L’Épicerie. Faz algum tempo lançou uma linha de geleias e deve, em breve, apresentar os molhos tradicionais da casa, em francês “les sauces”, em embalagem para viagem. É coisa de três ou quatro meses, está enfrentando a burocracia que envolve registros e licenças. Vai fazendo tudo como manda o figurino, até análise microbiológica dos produtos. Por isso, a demora em transformar o espaço ocioso, pois o restaurante abre apenas para o jantar, em uma pequena fábrica que preservará o “fazer artesanal”, promete ela. A intenção é vender os produtos em empórios e mercados, por enquanto, os interessados encontram no restaurante e na loja da Cuore di Cacao. É só procurar pelo selo da Maison L’Épicerie, que terá também o famoso demi-glacê da casa.Além disso, Fanie chamou Kethlen Ribas Durski para redecorar a casa e, voilà, surgiram pesadas cortinas vermelhas dando as boas-vindas, ao passar por elas o cliente esquece de tudo lá fora e se entrega aos prazeres da boa mesa. A outra novidade é que, agora, de terça-feira até quinta-feira, existe a opção de entrada, prato e sobremesa mais em conta. Aliás, é o motivo do post. Aceitei o convite para conhecer a proposta. A entrada e a sobremesa sempre mudarão e a opção do prato principal é medalhão de mignon, com quatro tipos de molho – poivre, mostarda, manteiga de ervas e roquefor –, batata gratin é o acompanhamento. Fanie pensa em apresentar outros molhos para sempre oferecer algo diferente. “O padrão é o nosso. A carne é Angus, 240 gramas”, fala com segurança Fanie, e não podemos discordar. Eles são craques. É a restauratrice quem cuida das compras e mantém um relacionamento próximo com os fornecedores, não hesitando em buscar uma oferta que se traduza em mais sabor para os pratos. Sexta-feira e sábado não tem essa opção, que custa R$ 64,00, mas a casa não cobrará a rolha para o cliente que quiser levar seu vinho. O couvert é opcional e serve pão feito na casa, geleia de tomate, tapenade (pasta de azeitona), pasta de legumes à provençal e pistou. Super! Não é assim que se diz?L’ÉpicerieRua Fernando Simas, 340Telefone 41 3079-1889
Crème caramel, que é o nosso pudim de leite, sem leite condensado, que deixa tudo com o mesmo gosto, é uma das opções pouco pedidas e foi escolhida para a estreia da proposta de menu fixo do restaurante, vale a pena provar.

Crème caramel, o nosso pudim de leite sem leite condensado, que quando usado deixa tudo com o mesmo gosto, foi escolhida para a estreia da proposta de menu fixo do restaurante, que vale a pena provar.
O restaurante ficou mais aconchegante ainda

Clássico e acolhedor
Mensagem via Site