Nem acredito, estou novamente numa sala de aula. Fiquei interessada quando ouvi falar da pós-graduação em Chef de Cuisine Nacional e Internacional da Universidade Positivo, mas bateu preguiça, claro. Já fiz tanto curso e já cozinho, foi a primeira coisa em que pensei.

Mesmo assim, agarrei a oportunidade porque não desperdiço uma chance de aperfeiçoamento e fui convidada para contar aqui como é o curso. Aceitei o desafio.

Com duração de 420 horas, é o sétimo ano da especialização. As aulas começaram no dia 27 de março e acontecem às segundas e quartas-feiras à noite, no campus da sede na Ecoville, em Curitiba.

Estou atrasada, pois já encerramos a primeira disciplina, conto no próximo post. A intenção é publicar um resumo das aulas toda semana.

Currículo

Temas como sustentabilidade, gastronomia funcional, cozinha criativa, food design, produção de alimentos e bebidas, técnicas e práticas avançadas de cozinha, segurança e higiene alimentar, habilidades de manuseio de alimentos e bebidas, gestão, criação de cardápios, arquitetura e tipologia de empreendimentos serão tratados no curso. Estudo de caso e visitas técnicas também estão no currículo. 

Dados do setor

Os dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) revelam que o setor representa 2,7% do PIB nacional e que a alimentação fora do lar equivale a 33% dos gastos com alimentos e bebidas no Brasil – o que leva o setor a movimentar algo em torno de R$ 300 bilhões anualmente.

De acordo com as informações da Abrasel, o setor de gastronomia já emprega mais gente que o da construção civil. Números que impressionam. Sabemos que o interesse pela área é cada vez maior, nenhuma dúvida sobre isso, porém precisamos mais qualidade e criatividade, nenhuma dúvida sobre isso também.

Mensagem via Site