Quem não sabe que Vinicius de Moraes usava o diminutivo sem cerimônia e cozinhava? Então, o poetinha cozinhava e adorava doces também. Era de se esperar que a família misturasse na mesma panela: histórias, poesia e receitas, ou melhor, em um livro. Assim nasceu “Pois sou um bom cozinheiro”, pela Companhia das Letras. Seu talento para a escrita já conhecemos, as receitas eu fui testar. Tem receitas “da casa – era uma casa muito engraçada”; receitas “de rua – que não ando só, só ando em boa companhia”; receitas “da obra – as coisas que mais gosto”. Além do “sabor das lembranças”, prefácio da irmã, e da introdução, cujo título – Pois eu sou um bom cozinheiro – é um dos versos com que o autor se define no poema “Autoretrato”. Para cozinhar com poesia. Não tive dúvidas quando vi o livro na estante. A primeira receita que escolhi foi “Escalopinho ao molho madeira com arroz à piemontesa”, farei outra.

Escalopinho ao molho madeira com arroz à piemontesa

Ingredientes

400 g de filé mignon cortado em escalopes de 100 g

sal e pimenta-do-reino a gosto

2 colheres (sopa) de óleo vegetal (usei azeite de oliva)

1 colher (sopa de manteiga)

1 cebola média ralada

½ colher (sopa) de extrato de tomate (usei molho de tomate)

½ colher (sopa) de farinha de trigo

1 xícara (chá) de carne escuro (tipo demi-glace) fervente

½ xícara (chá) de cogumelos Paris picados

½ xícara (chá) de vinho Madeira

 

Preparo

 

2 porções/30 minutos

 

Arroz à piemontesa

Ingredientes

2 colheres (sopa) de manteiga sem sal

1 cebola grande picada bem miudinho

2 dentes de alho socados

1 xícara (chá) rasa de arroz cru

1 ½ xícara (chá) de caldo de legumes

sal e pimenta-do-reino branca moída na hora a gosto

3 colheres (sopa) de champignons em conserva (eu usei cogumelos frescos)

½ xícara (chá) de vinho branco seco de boa qualidade

½ xícara (chá) de creme de leite fresco

½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado

alguns ramos de salsinha picada para decorar

 

Preparo

Mensagem via Site