O restaurante Terra Madre, em Curitiba, completa 10 anos neste ano e trouxe o chef italiano Simone Brunelli para marcar o início das comemorações, que começou com um cardápio especial e um novo menu degustação, apresentado em janeiro. Brunelli veio como consultor, tem passagens por vários restaurantes na Europa, entre eles o três estrelas Michelin Azurmendi. É dali que vem o rigor no preparo dos frutos do mar deduzo, os bascos são experts, além de abusarem da criatividade, que o chef italiano preza. Não tenho dúvidas de que a experiência lá marcou seu trabalho. Calma, toda técnica, que é facilmente reconhecida no seu trabalho, vem de anos com famosos craques de seu país natal. Ele é categórico: é preciso trabalho e experiência para fazer bonito na cozinha. Talento, também, claro, e muita dedicação. Vale a pena provar a proposta que fez para a casa e conhecer o chef, que é determinado e trabalha com rigor, herança da escola militar. Brunelli cresceu na cozinha da sua mãe, trabalhou no restaurante da família, e defende a cozinha clássica, mas diz que não aguenta ficar sem criar. Percebe-se. É um apaixonado pelo o que faz, dá gosto de ver, o resultado dessas características estão na comida que apresenta. Para ele tudo depende da matéria-prima, simples assim, sabemos. Irrequieto, o chef viajante, que passou por vários países e até morou em São Paulo  – trabalhou no Gero -, vai ficar mais aqui do que os quatro meses previstos. É bem-vindo. Raphael Zanette, da rede Vino!, é um administrador de visão e conhecedor do assunto, sempre nos traz boas surpresas. Vida longa para o seu Terra Madre e parabéns pela escolha. Brunelli (foto) é agora o chef da casa e a partir deste mês também dará algumas aulas no espaço gourmet do restaurante.

(Foto: Valterci Santos)

Fui conhecer o menu degustação e algumas escolhas me impressionaram. Não sou muito fã dos pratos clássicos, como  casa, confesso, procuro conhecer o que o chef propõem de diferente. Na segunda visita, pedi o que mais tinha gostado: lula, que aparece em duas versões que ilustram o post. Na terceira, tive um banquete e ainda ganhei uma degustação de alguns dos excelentes vinhos da Vignobles Malartic apresentados pelo simpático produtor Jean-Jacques et Séverine Bonnie. Os vinhedos estão localizados na França, claro, e também na vizinha Argentina: Château Malatic-Lagravière (Grand Cru Classé de Graves), Château Gazin Rocquencourt e Château Gazin Michotte (Pessac-Léognan) e Bodega DiamAndes (Valle de Uco – Mendoza). Um prazer conhecer. Merci. Mas isso já é assunto para outro post.


 

 

Pato e figo

Jean-Jacques et Séverine Bonnie concentrado em tirar uma boa foto

Jean-Jacques et Séverine Bonnie concentrado em tirar uma boa foto

Vinhos apresentados no jantar estão disponíveis nas lojas Vino!

Vinhos apresentados no jantar estão disponíveis nas lojas Vino!

Mensagem via Site