Post com duas receitas, verdadeiras cartas na manga. Começo com a receita do famoso – lá em casa e aonde é levado – empadão de palmito e/ou camarão. Eu jurava que já havia publicado, mas, vasculha daqui, vasculha dali e nada, evaporou.

Montando o empadão

O problema é que é receita que não tem receita. É daquelas cozinheiras que faz tudo sem olhar uma linha sequer. Por isso, lacei a herdeira das panelas da casa para tentar escrever o post.

Aprendendo com quem sabe fazer

Começou assim: “que tamanho da forma você vai querer?” Apenas com 200 gramas de manteiga em casa – não sei como isso aconteceu – escolhi um pirex médio. Para aquela forma tradicional redonda, de fundo removível, seria pelo menos 250g e cinco xícaras de farinha de trigo e duas gemas. Para a minha receita usei uma gema e quatro xícaras de farinha e uma pitada de sal.

Para o recheio: uma cebola grande picada. Doure com azeite de oliva. Acrescente tomates picados na sequência. Eu usei três xícaras de molho de tomate caseiro e daí o refogado foi mais rápido. Tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora e deixe cozinhar por pelo menos uns 15 minutos.

Falei que era uma receita de uma pessoa que faz tudo baseado na prática, mas qualquer dúvida, pode perguntar, estou aqui para tentar esclarecer.

Depois de terminar o molho, colocar um vidro de palmito cortado em pedaços, e/ou meio quilo de camarão, ou palmito fresco. O molho deve ser engrossado com uma colher de fécula de batata, ou maisena dissolvida em um pouco de água. Separe um pouco da massa para cobrir, como está na foto. Asse em forno pré-aquecido, em 180 graus, por cerca de 30 minutos, até que esteja dourado por igual. Antes de ir ao forno pincele por cima um ovo cru batido.

Versão de forno

Lembro que estou devendo a receita do pastel de forno com recheio de palmito, a versão do livro Bela Cozinha: As Receitas da Bela Gil, que pode também virar um empadão, eu acho, e aproveito o mesmo post.

Taí um pastel de forno que aprovei

Diz a Bela Gil que é difícil encontrar um pastel de forno bom. Concordo. Foi assim que ela resolveu criar essa receita. Ela comenta também que o palmito de conserva é muito ácido. Concordo também. Além de prejudicar a saúde dos nossos ossos. Nossa, isso eu nem sabia.

Vejam vocês, tenho aprendido com a Bela Gil. Comprei três livros de uma vez e algumas receitas, confesso, fazem um carnívoro correr três dias da cozinha. Porém, em geral, dá pra comer com prazer e a sensação depois da refeição é muito boa, você fica satisfeito e com disposição. Incrível a diferença. Juro.

Com certeza, reflito, a minha receita ficará melhor usando o palmito pupunha, vou tentar.

Ela dá outras opções de recheio também: tofu com espinafre; nozes com azeitona; cebola caramelizada; frango orgânico com milho, bacalhau e palmito de jaca, que não conheço.

O leitor dessas linhas que se arriscar na feitura fará sucesso com qualquer uma das duas receitas. Bom apetite.

Pastel de forno

Ingredientes

Massa

1 copo de farinha de trigo integral

1/2 copo de farinha de trigo branca

1 colher (chá) de sal marinho

1 colher de ghee

4 colheres (sopa) de água

gergelim preto para enfeitar.

Recheio

3 copos de palmito fresco (pupunha) picado

1 copo de azeitona preta sem caroço

1/2 cebola

3 colheres (sopa) de azeite de oliva extravirgem

1 colher (sobremesa) rasa de araruta (raiz japonesa parecida com a mandioca: pode ser amido de milho)

água

1 colher (sobremesa) de orégano

Modo de preparar

Massa

Coloque as farinhas, o sal e a chia em uma tigela e misture. Adicione o ghee e misture. Despeje a água lentamente e amasse um pouco até formar uma massa homogênea que desgrude das mãos. Deixe descansar por alguns minutos. Faça um rolinho e corte em pedaços. Com o rolo de macarrão abra cada pedaço em formato de disco.

Recheio

Corte o palmito em cubinhos, pique a azeitona e a cebola. Refogue a cebola no azeite numa panela de tamanho médio. Acrescente o palmito e cozinhe com um pouquinho de água até ficar al dente. Dilua a araruta com um pouco de água e adicione ao palmito, mexendo em fogo médio até ficar bem transparente e espesso. Acrescente a azeitona e o orégano, misture bem e apague o fogo.

Como montar

Recheie a massa com o refogado de palmito e feche bem, passando a carretilha ou apertando com um garfo. Polvilhe com o gergelim. Coloque os pastéis em fôrma untada e enfarinhada e leve ao forno médio (200.C) para assar por cerca de 40 minutos.

 

Mensagem via Site