Sem desculpas para não aderir a alimentação saudável, as verduras, frutas e legumes estão até nos shoppings da cidade. Em breve até no mais luxuoso. O pioneiro, se não me engano, foi o Pollo Shop.

Agora é o Shopping São José que inaugura um espaço para produtores comercializarem seus produtos. A proposta de produtos frescos e preços acessíveis “direto do produtor para o consumidor” foi lançada nesta semana.

O espaço será permanente e está entre as lojas, foi criado em parceria com a Cooperativa dos Produtores de Hortifrutigranjeiros de São José dos Pinhais.

Pátio Batel: proposta mais ousada

Na quinta-feira (9/3), foi a vez do Pátio Batel anunciar o Pátio Gastronômico, uma proposta em sintonia com tendências do mercado. Gastronomia é hoje uma das apostas para movimentar qualquer espaço, não se pode negar.

O coletivo de criação carioca Be.Bo., dos arquitetos Bel Lobo e Bob Neri, será o responsável pelo projeto arquitetônico.

Mas qual é a proposta? De tudo um pouco.

O L4 será dividido em cinco diferentes setores: Mercado Gastronômico; restaurante Pop-up, que mudará a cada quatro meses – você deve ter visto em algum lugar a foto dos chefs Claude e Thomas Troisgros no shopping na semana passada, porém, nada de concreto sobre isso foi anunciado; Laboratório de Inovações Gastronômicas, Pátio ExternoHappy Hour.

Sei também, informalmente, que o projeto do Good Truck, da Gabrielle Mahamud blogueira do Flor de Sal que aproveita ingredientes que seriam descartados e viram comida para pessoas carentes, em situação de vulnerabilidade social, como se diz hoje, deve funcionar numa cozinha dentro do shopping.

A ideia do estabelecimento é audaciosa, além das novas lojas com vários produtos, como carne, pães, temperos etc., uma delas terá produtos paranaenses para valorizar a produção regional. É bacana, falamos muito sobre a importância disso no Gastronomia Paraná, mas é difícil imaginar dentro de um shopping do segmento luxo.

O Laboratório de Inovações Gastronômicas será um espaço para eventos, ativações de marca e degustações. A novidade da proposta é ter dois espaços para incubação de projetos, são as “start ups” de gastronomia, escolhidas por meio de uma seleção. Mais ou menos o que faz hoje o Coletivo Alimentar. O aluguel será subsidiado e o tempo máximo de permanência de um ano. O Pátio Externo será projetado para o lazer e entretenimento de adultos e crianças.

No L3 estarão novos restaurantes. La Pasta Gialla e Bull Prime entre as novidades. Todas essas informações foram dadas no anúncio da iniciativa para imprensa e convidados. O lançamento está previsto para o segundo semestre.

Traços e ecos do Gastronomia Paraná estão por toda parte. Como coordenadora do projeto lançado há quase quatro anos pelo governo estadual vejo que o discurso tímido lançado na época começa a entrar por outras portas, o que eu espero seja promissor.

Aproveito o post para registrar a consultoria do Flávio Frenkel, do Anis Gastronomia, ao café do Museu Oscar Niemeyer. O chef assina a transformação do espaço, com a intenção de valorizar receitas tradicionais, ingredientes e produtores locais, novamente ressonância do Gastronomia Paraná. O café já havia trocado o mobiliário e agora dá outro passo acertado.

 

Mensagem via Site